Fotos assustadoras do Titanic tiradas logo após a sua descoberta

Por 73 anos após a noite do naufrágio, o Titanic estava intocado no fundo do oceano. Muitos pesquisadores e exploradores tentaram encontrá-lo, mas apenas um teve sucesso: O seu nome é Robert Ballard, ele foi o responsável por encontrar o lugar de descanso final do navio.

Tão trágico como a história, o conto de como Ballard e a sua equipe descobriram o navio é absolutamente fascinante. Veja as imagens da descoberta de Ballard abaixo:

Robert Ballard conduziu a equipe que encontrou o Titanic.

Ele propôs a utilização de uma transmissão ao vivo a partir de 3.800 metros abaixo da superfície para ver o naufrágio. Ele usou um pequeno veículo não tripulado com uma câmera para acessar os locais mais difíceis.

Foto/reprodução

Ele obteve o financiamento da Marinha para o projecto, que originalmente queria usar o plano para encontrar dois submarinos nucleares perdidos.

A Marinha decidiu fazer um acordo com Ballard: Se ele pudesse encontrar e mapear os submarinos, eles deixariam usar o tempo que ele tivesse de sobra para procurar o Titanic.

Foto/reprodução

Ballard só tinha 12 dias para encontrar o famoso navio.

Ele fez uma parceria com um instituto de pesquisa francês. O navio francês usou um sonar para tentar detectar algo na região onde o navio afundou.

Foto/reprodução

Mas Ballard tinha aprendido uma nova técnica quando ele encontrou os submarinos.

Ele notou que as correntes oceânicas traziam pequenos pedaços de restos de naufrágios, deixando uma espécie de trilha.

Foto/reprodução

Após vários dias sem parar usando o método de Ballard, eles encontraram uma das caldeiras do Titanic.

“Nós estávamos comemorando muito”, Ballard disse mais tarde, “e de repente percebemos que não devíamos estar dançando sobre o túmulo de alguém.”

Foto/reprodução

Quando eles continuaram seguindo o rasto, se depararam com a proa do Titanic.

Com apenas alguns dias de uma tempestade surgir, a equipe virou-se para tirar todas as fotografias possíveis.

Foto/reprodução

Ballard já voltou ao sítio.

Ele tirou centenas de fotos do navio.

Foto/reprodução

Muitos especialistas dizem que o Titanic deveria ser escavado.

No entanto, Ballard discorda.

Foto/reprodução

De muitas maneiras, ele diz, isto é como um cemitério.

Como tal, ele deve permanecer intacto.

Foto/reprodução

 

É difícil imaginar que esse era o imponente navio antes da sua viagem inaugural.

Foto/reprodução

E desde aquela fatídica noite no Atlântico em que afundou, tem estado aqui desde então.

Foto/reprodução

Isso não significa que os especialistas devem parar de explorar o sítio, apesar de tudo.

Ainda há muito a ser aprendido com o lugar de descanso final do Titanic.

Foto/reprodução

É incrível como algumas partes do navio estão bem preservadas.

O mar manteve a maior parte da estrutura intacta.

Foto/reprodução

Algumas partes dele são francamente assustadoras.

Afinal de contas, este é um lugar onde centenas de pessoas perderam as suas vidas.

Foto/reprodução

Mesmo que esteja no fundo do mar, você ainda pode imaginar o seu esplendor original.

Foto/reprodução

Especialmente quando você vê essa proa icónica.

Foto/reprodução

Não há como dizer como o Titanic estará daqui a 100 anos.

Foto/reprodução

Encontrar os destroços foi definitivamente emocionante, mas como disse Ballard, um certo nível de respeito pelos mortos – e pelo seu lugar de descanso final – é necessário. Nós concordamos.

Foto/reprodução

 

Com informações de: LifeBuzz

COMPARTILHAR